Entrevistas

Geraldo Júnior diz que vai trabalhar para que renovação na CMS seja a menor da história e dispara contra Félix Mendonça Júnior

02 de Março de 2020 às 16h04 - Por: Rafael Albuquerque e Gomes Nascimento Foto: PNotícias
[Geraldo Júnior diz que vai trabalhar para que renovação na CMS seja a menor da história e dispara contra Félix Mendonça Júnior]

Presidente da Câmara Municipal de Salvador foi o entrevistado do programa PNotícias, da Piatã FM, na manhã desta segunda

O presidente da Câmara Municipal de Salvador (CMS), Geraldo Júnior (SD) foi o entrevistado da manhã desta segunda-feira (2) no programa PNotícias, da Piatã FM, apresentado por Gomes Nascimento e Rafael Albuquerque. Durante sua participação, Geraldo rebateu à declaração do presidente do Partido Democrático Trabalhista (PDT) na Bahia, Félix Mendonça Júnior, que havia dito que as portas do partido estariam fechadas para ele. O presidente da CMS também comentou assuntos como o adiamento da sua candidatura à Prefeitura de Salvador,  o seu apoio à candidatura do atual vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis, ao cargo de gestor da cidade e as renovações na Câmara Municipal. “Vou trabalhar ao máximo para que a renovação seja a menor na história da Câmara Municipal da cidade de Salvador”, declarou. 

PNotícias: como foram os dias de Carnaval?
Geraldo Júnior
: vocês que acompanham minha trajetória sabem que antes de fazer a política eu sou um folião, eu gosto do Carnaval, da sensação do Carnaval. Eu falava nos bastidores que essa foi, sem sombra de dúvidas, a oportunidade que eu mais tive de ver o Carnaval, de curtir o Carnaval. Dessa vez, eu acompanhei o prefeito ACM Neto e o vice-prefeito Bruno Reis, nós iniciamos nossa trajetória no Carnaval no dia do Fuzuê, no dia subsequente o Furdunço, depois tivemos o Pipoco, a pipoca. Corríamos uma série de camarotes num dia, blocos de Carnaval, repeti a dose da pipoca no circuito Barra-Ondina, uma das coisas positivas desse Carnaval porque no Carnaval, além de folião, você como chefe do Poder Legislativo, que representa a casa do povo, você tem que ter a oportunidade de ver aquilo que a população tá pensando. Quando eu falo a população, não só aquela população dos turistas, do turista que vem à nossa cidade, mas eu falo aquele que reside na nossa cidade, que curte o Carnaval. E como eu tenho dito que o futuro da cidade passa pela Câmara Municipal de Salvador, o Carnaval também, do mesmo entendimento, da mesma sorte. O Carnaval da cidade passa pela Câmara Municipal de Salvador e nesta oportunidade. Eu sei que vocês acompanham o trabalho da Câmara, nós temos uma comissão especial que cuida do Carnaval, é uma comissão pluripartidária que a todo ano nós sentamos, estudamos e pensamos o Carnaval. O vereador Moisés Rocha, inclusive tem todo um trabalho fantástico na construção desse processo e nós lá reunimos todos os vereadores pra que a gente possa dar as sugestões, inclusive o Executivo sobre o que a gente pensa, o que a gente quer pra nossa cidade.

PNotícias: qual foi o termômetro político que o senhor conseguiu perceber nesse Carnaval? O que o termômetro da política baiana te disse?
Geraldo Júnior:
que a cada dia que passa o prefeito ACM Neto pulsa no coração dos baianos. O fato de Bruno ser o candidato escolhido pelo prefeito ACM Neto, com a popularidade que tem o prefeito ACM Neto, com tudo que Bruno construiu na história da cidade e do estado, Bruno já foi testado e aprovado, começou inicialmente como assessor de ACM Neto, depois deputado estadual, secretário de pastas importantes na gestão municipal e eu acho que isso rotulou a condição de ele ser pré-candidato escolhido por Neto à sucessão em 2020. E é aquilo que eu lhe falei: eu sou um homem de grupo. Você sabe que eu era um pré-candidato a prefeito da cidade de Salvador e eu declinei esta condição porque entendo que hoje o melhor nome pra ganhar a prefeitura municipal de Salvador é o vice-prefeito Bruno Reis. 

PNotícias: há algum acordo nos bastidores pro seu apoio a Bruno Reis nessa campanha se transformar num apoio inverso nas próximas eleições? 
Geraldo Júnior:
não, particularmente não. Eu acho que política é uma arte de construção. Eu falei isso pra você uma vez aqui, a política é uma arte de construção e a política em ser uma arte de construção, ela tá ligada a dois níveis, lealdade e fidelidade, e isso nunca me faltou em relação ao grupo. Você pode demandar isso ao prefeito ACM Neto e ao vice-prefeito Bruno Reis, eu nunca lhes faltei em nenhum momento e tenho procurado trilhar o meu caminho. 

PNotícias: mas deu uma aproximada com Rui Costa?
Geraldo Júnior:
não, na verdade é o seguinte, as pessoas veem isso como uma forma muito diversa. O fato de eu ser da base do prefeito ACM Neto, nada me impede de eu ter relações com gestores, nada me impede de ter relação com políticos de um outro grupo porque isso é pensar a cidade. O fato de eu ser ligado ao prefeito ACM Neto, amigo de Neto e amigo de Bruno não quer dizer que eu não possa ser amigo de Rui Costa, mas sempre deixei muito bem claro que fazia parte do grupo político do prefeito ACM Neto. O fato de eu não estar com ACM Neto e com Bruno, significaria eles dizerem ‘não quero que você esteja ao nosso lado’, ou alguma situação que não fosse condizente com a realidade de uma relação de lealdade e fidelidade. Mas gosto do governador Rui Costa, sempre me tratou com extrema dignidade, uma relação muito transparente, mas sempre entendeu meu posicionamento como chefe do poder legislativo, inclusive o prefeito ACM Neto. Enquanto algumas pessoas me questionam se eu ia receber o governador Rui Costa na Câmara Municipal de Salvador, eu dizia ‘por que não?’, outras questionavam se eu iria receber o vice-governador João Leão pra falar da ponte na Câmara Municipal e é lógico que eu vou. Ali é uma caixa de ressonância, ali é uma oportunidade que eu tenho de ouvir a população daquilo que ela pensa e daquilo que ela quer. E essa tem sido a situação que deixa muito mais confortável pros vereadores hoje que grande parte da população quer ser vereador da cidade. O vereador hoje tem um valor tremendo na sociedade, depois da nossa gestão porque a gente tem procurado compartilhar as ideias dos vereadores, trazer os vereadores para imprensa e esse papel de vocês é fundamental, onde a gente não consegue levar a informação, vocês conseguem levar isso de forma muito mais clara, mais dinâmica, muito mais presente. 

PNotícias: você já deixou claro que sua vontade é ser prefeito da cidade de Salvador. Existe a possibilidade de você sair do grupo do prefeito ACM Neto pra concorrer à prefeitura esse ano? 
Geraldo Júnior:
eu vou ser prefeito da cidade de Salvador. Mas não existe essa possibilidade, de forma alguma. Eu sou um homem de grupo, eu falei isso pra você anteriormente. Meu pai me ensinou que quando na vida pública, na vida pessoal e na vida profissional, você não tem a força na palavra, nada mais prevalece. Eu tomei uma decisão, essa decisão, ela é irreversível. Essa decisão não muda, a minha decisão de apoiar Bruno Reis como prefeito da cidade de Salvador. Inclusive, tô na condição de coordenador político desse processo. A gente tá numa fase agora muito importante que vocês que são da imprensa têm que ficar atentos, não há coligação na proporcional, só há coligação majoritária, então os partidos saem hoje isoladamente. Nós temos aí alguns vereadores da cidade de Salvador que, em função da janela eleitoral que se perfaz nos próximos dias, no final de março e começo de abril, estabelecia a arrumação desses vereadores e desses pré-candidatos a vereadores em partidos que compõem a base do prefeito ACM Neto e isso não é uma tarefa fácil. Então, a minha decisão que ela não volta, eu não vou retroceder da minha decisão. Eu vou com Bruno Reis até o final da campanha e com certeza vai ser uma campanha vitoriosa. 

PNotícias: o presidente estadual do PDT, Félix Mendonça Júnior, declarou que não há hipótese do partido abrigar o senhor, como se o senhor procurado o PDT. O senhor procurou o PDT e pensou em migrar pro partido? O que o senhor achou dessa declaração do presidente? 
Geraldo Júnior:
responder qualquer indagação feita por Félix Mendonça? Se fosse o pai que tem uma carreira e que é um homem de caráter, de linha, mas falar de Félix Mendonça, ele falar que o PDT não é um partido de aluguel, é lógico. E se fosse partido de aluguel é comandado por Félix Mendonça, esse partido ia passar fome. Félix Mendonça não merece prosperar, Félix Mendonça é aquele que vende por 100, negocia por 50 e só entrega dez. Nem dez ele vale. Vou deixar isso muito bem claro aqui. Eu nunca tive contato com o PDT, se tivesse em contato pelo PDT, eu iria através de um grande amigo meu que estabeleci na política, chamado Léo Prates, deputado estadual licenciado, secretário de saúde. O presidente municipal do partido é meu amigo pessoal, Odiosvaldo Vigas. Se eu fosse pro PDT, eu ia pelas mãos limpas. [Carlos] Lupi, presidente nacional do partido e [Alexandre] Brust, que foi quem estabeleceu esse partido na Bahia e em Salvador e foi deixado de lado. O partido deveria trazer Brust para o comando estadual desta legenda, uma legenda digna de reconhecimento, uma legenda forte, uma legenda de respeitabilidade, uma legenda onde Leonel Brizola sempre disse ‘vamos falar sobre educação, formação e vamos falar sobre o cidadão’ e é isso que nós temos que falar. Eu vou me dirigir, vou perder tempo mais pra ficar me dirigindo palavra a Félix Mendonça? Félix Mendonça tem que estar preocupado com o que ele fez aí nos desmandos nos últimos 15 anos, prestando serviço pra Embasa. A Embasa hoje é o que é em função daquilo que foi feito operacionalmente lá atrás, em obras e é isso que as pessoas devem estar se preocupando, com as obras que eles têm na cidade. Ele tem Andrea Mendonça à frente da Junta Comercial, foi vereadora da cidade de Salvador comigo, uma vereadora fantástica. Mas eu me dirigir e perder tempo pra falar de Félix Mendonça? Eu nem me dirijo a Félix Mendonça, não sei nem quem é Félix Mendonça, nunca procurei Félix Mendonça, se eu tivesse que um dia conversar sobre o PDT, eu ia procurar esses entes, essas personalidades do mundo político que eu falei anteriormente. Grave isso aí, vende por 100, negocia por 50 e entrega dez. Falar de Félix Mendonça é perder tempo. Quem é Félix Mendonça na vida pessoal, profissional e política? Você ouve alguma discussão política falar sobre Félix Mendonça? Ele deve ter pensado: ‘eu vou me dirigir a Geraldo Júnior que é presidente da Câmara Municipal de Salvador e vai criar um embate político’. Eu acho que ele tá querendo isso, só que é uma mídia negativa pra ele. É desprezível uma declaração como essa. A porta que eu entro, eu deixo ela aberta. Eu faço parte de um bloco partidário, eu tenho dever de fidelidade a esse bloco. 

PNotícias: o deputado estadual Léo Prates não participou disso? 
Geraldo Júnior:
não. Ele nunca foi procurado, mas declarou que se tivesse sido procurado, teria a maior vontade de referendar meu nome. É um excelente candidato o Léo Prates, mas eu tenho certeza que na hora certa Deus vai tocar no seu coração e ele vai tá nesse mesmo projeto comigo e com Bruno Reis porque ele é da casa. É um político que chegou onde chegou pelas próprias mãos, pelo coração que tem, pelo que construiu na vida pública. É um cara extremamente sério. Logicamente que é legítimo como foi pra mim ele pleitear esse processo, mas o prefeito ACM Neto já determinou: ‘meu candidato é Bruno Reis’. E se nós somos do grupo de ACM Neto, nós tínhamos que seguir essa mesma fileira. Ao contrário do que muitos pensaram, que eu iria me revelar, não. Eu estava legitimamente buscando meu espaço como presidente da Câmara Municipal e representando um bloco. MDB, PSC, Solidariedade e o PTB, partidos que poucas pessoas acreditavam na unicidade e nós acreditamos. Então, por dever de ordem, eu devo fidelidade e lealdade a esse bloco partidário. Não quer dizer que em função de articulações políticas, eu não possa entrar em outro partido, sendo ou não esses quatro. Mas pra eu entrar num partido fora esses quatro e a tendência de eu estar num partido desse bloco partidário seria uma conversa primeiramente com esses partidos, pensando num projeto político futuro, onde todos esses partidos estariam ao meu lado dentro desse processo. 

PNotícias: o senhor é sondado por muitos partidos. O senhor vai sair do Solidariedade? 
Geraldo Júnior:
eu tô muito bem recepcionado, muito bem assistido pelo meu partido do Solidariedade. Tenho conversado muito com o presidente estadual a quem devo respeito de toda sorte que é o Luciano Araújo, se precisar eu sair do meu partido, eu já conversei com o Solidariedade e ele já entendeu. Se pra um projeto político futuro eu precisar ir pro MDB, pro PSC, PTB, partidos da base do prefeito ACM Neto, como partidos de oposição, sendo que em algumas oportunidades o PRB já deixou as portas abertas pra que a gente possa entrar no partido. Eu tenho uma relação muito próxima com o deputado Márcio Marinho, com o deputado João Roma, com os vereadores Luiz Carlos, Rogério e Nilda, então eu me sinto muito confortável, é muito gratificante, eu não deixo isso tomar conta de mim. É muito bom pra mim saber que as portas que sempre naveguei, transitei, sempre estarão abertas pra mim. Então, quando eu vejo uma declaração como a desse deputado aí, eu considero como mera falácia que não deve prosperar e é perder tempo ficar falando sobre ele porque eu nunca me dirigi a esse rapaz, nunca conversei política com esse rapaz, nunca tive negócios com esse rapaz, eu nunca tive relação pessoal com esse cidadão. É um parlamentar esquecido lá no cenário nacional, que todos os anos veste uma toga máxima que renova o seu mandato, mas a população vai estar alerta a isso nas próximas eleições. 

PNotícias: o senhor acredita que a oposição hoje tem um nome que possa preocupar Bruno Reis?
Geraldo Júnior:
a oposição primeiro precisa se posicionar. Existem grandes nomes no cenário da oposição, alguns nomes já declaradamente como pré-candidato, a exemplo da deputada Olívia Santana que foi vereadora da cidade de Salvador pelo PCDB, nós temos aí o pré-anúncio da maior Denice, ela que é militar, que tem um tema extremamente importante que é a ronda Maria da Penha, contra a violência contra a mulher, mas eu particularmente não vejo. Nós temos que ter o caráter da respeitabilidade, pé no chão. Eu tenho dito isso ao grupo do prefeito ACM Neto, essa ideia de ‘já ganhou, já ganhou’, isso não prospera. Política é nas urnas. Eu acho que Bruno hoje é um franco favorito, o deputado federal Isidório também vem aparecendo nas pesquisas, mas que a tendência desse processo é Bruno crescer nas pesquisas e crescer na vontade e no crivo popular. Reitero, nós temos que ter cautela e prudência, o governador deve anunciar nos próximos dias oficialmente a candidatura da major Denice ou de outro candidato, aí iniciasse o processo.

PNotícias: há alguns dias saiu uma pesquisa extra-oficial falando da renovação na Câmara Municipal de Salvador. Como o senhor percebe essa renovação? Vai ser maior que e é salutar essa renovação prevista pra Câmara Municipal?
Geraldo Júnior:
eu tenho comandado o Poder Legislativo e tenho procurado dinamizar esse processo e dando igualdade de condições para todos os vereadores. Eu não faço diferenciação, eu dou um tratamento igualitário a esses vereadores. Eu vou deixar isso muito bem claro aqui na imprensa. Existem fortes candidatos aí pra renovar o mandato na Câmara da cidade de Salvador e existem fortes mandatos que nunca foram testados mas são bons candidatos e as pesquisas têm mostrado isso. Eu vou trabalhar ao máximo pra que a renovação seja a menor de todos os tempos. 

PNotícias: essa é a melhor composição da Câmara nos últimos anos? Por que?
Geraldo Júnior:
é a melhor. Porque é uma composição de uma Câmara dedicada, uma Câmara comprometida com a cidade  e os resultados estão aí. Nós batemos todos os recordes de aprovação de matérias do executivo, projetos de vereadores, realizações de sessões ordinárias, realização de sessões especiais, audiências públicas. Nós batemos todos recordes de convites a secretários do executivo municipal, do executivo estadual pra que lá estivessem na Câmara, apresentando os projetos, cada um nas suas esferas. Nós tivemos a oportunidade de receber o vice-prefeito Bruno Reis na Câmara Municipal, receber o governador Rui Costa falando sobre o VLT, o vice-governador João Leão falando sobre o BRT, onde ali se configura realmente a casa do povo. Então o que eu quero fazer, esse encaminhamento à população é que esses bravos vereadores que representam a cidade, eles merecem a renovação do seu mandato. Reitero e repito: vou trabalhar ao máximo para que a renovação seja a menor na história da Câmara Municipal da cidade de Salvador. 

PNotícias: essa demora na escolha do candidato do PT tem sido favorável ao pré-candidato Bruno Reis e ao grupo que o senhor apoia atualmente? 
Geraldo Júnior:
facilita de toda sorte. Quanto mais demorar, mais o espaço está aberto pra que a gente possa continuar trabalhando. Há uma estratégia pro partido do governador Rui Costa, afinal de contas não é à toa que ele tá no seu segundo mandato do governo do estado, ele tem um homem que pensa muito que é o secretário de comunicação André Curvello e pelo fato de André conhecer a política, ele sabe pensar na política, ele com certeza tem uma estratégia mas eu acho que é uma estratégia meio que equivocada. 

PNotícias: o senhor acredita em surpresas?
Geraldo Júnior:
podem vir surpresas. Toda eleição é uma caixa de surpresas. Eleição é um voto da urna, nós já tivemos grandes surpresas na eleição e por isso que eu tenho pedido ao grupo do prefeito ACM Neto, tenho falado muito com Neto e Neto tem deixado isso muito bem claro. Nós temos que ter cautela, prudência e pé no chão. E graças a Deus, Bruno está consciente disso. O que nós temos que fazer é dia a dia trabalhar, inovar, ir para as ruas, ouvir as pessoas, pegar nas pessoas. As últimas eleições estaduais mostraram o que a sociedade civil quer que é a transparência e mudança de conceitos, de práticas, de paradigmas. Ela quer um novo politico na forma que ele trata a sociedade. Eu tenho dito aos vereadores que se eles não acordarem dentro do processo e não assimilarem esse recado que foi dado, aí a renovação vai ser alta. 

PNotícias: esse adiamento na sua candidatura a prefeito de Salvador justo quando você, junto com Bellintani, era o cara do momento, cortejado pelo governador e pelo grupo de ACM Neto, não seria uma perda de tempo? Ou futuramente o senhor pretende e deve alcançar uma popularidade maior que agora?
Geraldo Júnior:
eu acredito muito na vontade de Deus, todos os dias que eu saio de casa, eu entrego minha vida nas mãos de Deus. Poucas pessoas acreditavam que eu seria vereador de Salvador e eu tô no meu terceiro mandato. Poucas pessoas acreditavam que eu poderia ser o presidente da Câmara Municipal de Salvador e hoje eu sou o presidente da Câmara Municipal. E eu quero dizer à população da minha cidade: eu vou governar a minha cidade. Depende muito da vontade de Deus. Um grande problema nosso é que nosso relógio é diferente do tempo de Deus. Às vezes a gente tem uma vontade, deseja algo, mas isso tá fora da forma. Então eu vou continuar trabalhando, eu não sou um homem de retroceder, eu vou coordenar o processo da campanha política de Bruno Reis. 

PNotícias: o senhor vai ser candidato à reeleição como vereador? 
Geraldo Júnior:
eu posso ser candidato à reeleição como vereador, como posso compor a chapa com Bruno Reis. É a decisão mais difícil porque é uma decisão que não tem volta. 

PNotícias: que dia o nosso ouvinte vai poder acessar o site do PNotícias e ver a matéria da decisão de Geraldo Júnior?
Geraldo Júnior:
até dia 25. Possa ser que eu anuncie amanhã, mas até dia 25, podem aguardar.

Comentários

Outras Notícias

[Presidente da Associação Brasileira de Odontologia na Bahia fala sobre impactos da pandemia na categoria: “É uma situação preocupante”]
Entrevistas

Presidente da Associação Brasileira de Odontologia na Bahia fala sobre impactos da pandemia na categoria: “É uma situação preocupante”

27 de Maio de 2020

Angélica Behrens foi a entrevistada desta quarta-feira (27) no programa PNotícias da Piatã FM

[Dinho Junior deixa Buxixo e assume comando do jornalístico PNotícias na Piatã FM]
Entrevistas

Dinho Junior deixa Buxixo e assume comando do jornalístico PNotícias na Piatã FM

22 de Maio de 2020

Programa que mescla música com informação foi reformulado para a estreia do comunicador

[Rui Costa fala sobre combate ao coronavírus na Bahia e detona comportamento de Bolsonaro: “Não tem respeito ao próximo”]
Entrevistas

Rui Costa fala sobre combate ao coronavírus na Bahia e detona comportamento de Bolsonaro: “Não tem respeito ao próximo”

05 de Maio de 2020

Governador foi o entrevisto desta quarta-feira (5) no programa PNotícias, da Piatã FM

[André Fraga explica projetos de secretaria de Sustentabilidade e diz ainda não saber se PV vai apoiar Bruno Reis]
Entrevistas

André Fraga explica projetos de secretaria de Sustentabilidade e diz ainda não saber se PV vai apoiar Bruno Reis

10 de Março de 2020

Secretário Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência foi o entrevistado desta terça-feira (10) no programa PNotícias, da Piatã FM

[Maurício Barbosa detalha operação das polícias para o Carnaval e se pronuncia sobre morte de miliciano e condução de jornalistas]
Entrevistas

Maurício Barbosa detalha operação das polícias para o Carnaval e se pronuncia sobre morte de miliciano e condução de jornalistas

19 de Fevereiro de 2020

Secretário de Segurança Pública da Bahia foi o entrevistado desta quarta-feira do programa PNotícias, na Piatã FM

[Bruno Barral fala sobre início do ano letivo, critica fechamento do Odorico Tavares e dispara contra Moema Gramacho]
Entrevistas

Bruno Barral fala sobre início do ano letivo, critica fechamento do Odorico Tavares e dispara contra Moema Gramacho

10 de Fevereiro de 2020

Secretário concedeu entrevista ao programa PNotícias, que vai ao ar de segunda a sexta na, das 6h às 9h, na Piatã FM

Galeria

[Barragem se rompe e inunda ruas da cidade de Coronel João Sá]

Barragem se rompe e inunda ruas da cidade de Coronel João Sá

11 de Julho de 2019

Ver todas as galerias

Vídeos

[Assaltante beija idosa durante roubo à loja no Piauí]

Assaltante beija idosa durante roubo à loja no Piauí

18 de Outubro de 2019

Ver todos os vídeos