Política

Decotelli entrega carta de demissão e deixa Ministério da Educação após falhas no currículo

30 de Junho de 2020 às 16h02 - Por: Redação PNotícias (@portalpnoticias) Foto: Reprodução
[Decotelli entrega carta de demissão e deixa Ministério da Educação após falhas no currículo]

Economista foi anunciado como sucessor de Weintraub na última quinta (25)

Nomeado para o Ministério da educação, Carlos Alberto Decotelli entregou, nesta terça-feira (30), sua carta de demissão. A decisão aconteceu após o currículo do bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) apresentar falhas nos títulos de mestrado, doutorado e pós-doutorado também divulgados pelo presidente Jair Bolsonaro. A posse de Decotelli estava prevista para acontecer nesta terça, mas foi adiada para uma “checagem completa” nas informações do professor.

Carlos Alberto Decotelli da Silva foi anunciado como sucessor de Abraham Weintraub na pasta de Educação do governo federal no dia 25 de junho. Na última sexta-feira (26), Fabio Bartolacci, reitor da Universidade Nacional de Rosário, na Argentina, negou que o economista teria obtido a titulação de doutor na instituição.

Neste sábado (27), a Fundação Getúlio Vargas (FGV) informou, por meio de nota oficial, que iniciaria uma apuração acerca de uma denúncia de plágio na dissertação de mestrado do então ministro. Decotelli afirmou que revisaria o trabalho apresentado em 2008 para a correção de possíveis falhas técnicas e metodológicas, ao passo que a Fundação ressaltou que “caso seja confirmado o procedimento inadequado, a FGV tomará as medidas administrativas e judiciais cabíveis”.

Com relação ao título de pós-doutorado, a Universidade de Wuppertal, na Alemanha, emitiu um comunicado afirmando que “Carlos Decotelli não adquiriu um título em nossa universidade. Ele não foi um pós-doc em nossa universidade”. De acordo com o texto, o bacharel apenas participou de uma pesquisa de três meses e concluiu o pronunciamento assegurando que “a Universidade de Wuppertal não pode se pronunciar sobre títulos adquiridos no Brasil”.

Já nesta terça-feira (30), a FGV se manifestou mais uma vez, negando que Carlos Alberto Decotelli fosse professor da instituição, como era registrado em seu currículo. Por meio de nota, a Fundação explicou que Decotelli atuou “apenas nos cursos de educação continuada, nos programas de formação de executivos e não como professor de qualquer das escolas da Fundação”. O texto ainda ressalta que o indicado para o MEC “não foi pesquisador da FGV, tampouco teve pesquisa financiada pela instituição”.

 

Matérias relacionadas:

Bolsonaro elogia Decotelli e diz que ministro está ciente de equívoco

Deputada Carla Zambelli apaga série de tweets em que elogiava currículo de Decotelli

Comentários

Outras Notícias

[Mourão diz que desmatamento foi além do aceitável na região amazônica]
Política

Mourão diz que desmatamento foi além do aceitável na região amazônica

13 de Julho de 2020

Queimadas tiveram redução de 20% no 1º semestre, disse vice-presidente

[Ex-advogado da família Bolsonaro diz que Queiroz não teve “mínimo de bom-senso” ao usar imóvel em Atibaia]
Política

Ex-advogado da família Bolsonaro diz que Queiroz não teve “mínimo de bom-senso” ao usar imóvel em Atibaia

13 de Julho de 2020

Wassef afirmou que ajudou o ex-assessor por ter “sensibilidade especial”

[Câmara promove debate sobre transparência dos gastos públicos durante a pandemia]
Política

Câmara promove debate sobre transparência dos gastos públicos durante a pandemia

13 de Julho de 2020

Iniciativa é do secretário de Transparência da Câmara, deputado Roberto de Lucena

[Rodrigo Maia quer deixar presidência da Câmara com reforma tributária aprovada]
Política

Rodrigo Maia quer deixar presidência da Câmara com reforma tributária aprovada

13 de Julho de 2020

Presidente tocará reforma com ou sem Paulo Guedes

[Proposta prorroga isenção da conta de luz para consumidor de baixa renda ]
Política

Proposta prorroga isenção da conta de luz para consumidor de baixa renda

12 de Julho de 2020

Projeto prevê ainda a liberação, no mesmo período, da cobrança do consumo de água igual ou inferior a dez metros cúbicos

[Novo ministro da Educação apaga vídeo com defesa de castigos físicos a crianças]
Política

Novo ministro da Educação apaga vídeo com defesa de castigos físicos a crianças

12 de Julho de 2020

Ele ainda endossa crime de femincídio, atribuindo o ato à louca paixão

Galeria

[Barragem se rompe e inunda ruas da cidade de Coronel João Sá]

Barragem se rompe e inunda ruas da cidade de Coronel João Sá

11 de Julho de 2019

Ver todas as galerias

Vídeos

[Prefeito de Itabuna afirma que reabertura do comércio vai acontecer “morra quem morrer”]

Prefeito de Itabuna afirma que reabertura do comércio vai acontecer “morra quem morrer”

03 de Julho de 2020

Ver todos os vídeos